Agosto 1986 – Participa no Festival de Música da Costa do Estoril como aluno do Curso do Professor Tibor Varga. Na altura o XXIII Cursos Internacionais de Música.

O seu primeiro violino foi um Daniel Moinel.

No inicio dos anos 90 toca num violino Francesco Rugieri de 1671, que era de seu pai.

A partir de 1994 passa a tocar numa cópia fiel do Stradivarius – ex Joachim- de 1715, construída em 1988 em Cremona por Mathijs A. Heyligers, em presença do original, e por encomenda do coleccionador Dr. Walter Strahm – por ocasião das Comemorações do 250º aniversário da morte de António Stradivarius. Mais tarde compra o violino, ao coleccionador e grande amigo, sendo ainda hoje o seu instrumento de trabalho.

Na altura em que integrou a Orquestra profissional Camerata  Musical do Porto, havia também sido admitido sob concurso para trabalhar com a Orquestra Nova Filarmonia, sob direcção do Maestro Álvaro Cassuto.

Foi bolseiro da Secretaria de estado da Cultura durante três anos consecutivos e recebeu , ainda, apoio da CE para Jovens Músicos da Comunidade Europeia.

Em Setembro de 1998, frequentou o II Curso Internacional de Música de Guimarães, na classe do Prof. Gerardo Ribeiro.

Em 1999, os resultados do seu empenho, e talento são notórios.  É convidado pela distinta pianista e professora Helena Moreira de Sá  e Costa para tocar a solo o Concerto de Mendelssohn na décima edição do Festival Internacional – Encontros de Primavera – , em Guimarães, com a Orquestra do Norte, sob a direcção de José Ferreira Lobo.

Setembro de 2000 – Frequenta o Curso de Música de Fralães música de câmara como membro do Quarteto Solaris, sob a direcção do professor Ryszard Woycicki. Durante a sua estadia em Inglaterra foi membro da “Wiltshire Youth Orchestra” e das “Orquestras de ópera, de Câmara, e  Sinfónica do RNCM”, tendo, em Abril de 2002, sido L¡der da “RNCM Chamber Orchestra”.